Blog Cipasa

Apresentação

Blog Cipasa
  • Retomada econômica passa pela construção civil.

    O Brasil enfrenta atualmente mais uma desafiadora crise econômica. O contexto pandêmico provocado pela Covid-19 gerou impactos muito grandes na produção e vem preocupando bastante os brasileiros. No entanto, uma das únicas áreas que continuaram em uma crescente, empregando milhares de pessoas, foi a Construção Civil. 

    Este setor perpassa cerca de 62 atividades que promovem o giro do capital em diversas áreas da economia. Portanto, é de se afirmar que é impossível conseguirmos uma retomada econômica sem passar pela Construção Civil. As atividades desenvolvidas resultam, aproximadamente, em 8% do PIB (Produto Interno Bruto) no país. 

    A porcentagem é relevante e, para que haja uma guinada mais forte no setor, o apoio do poder público é indispensável. Outros setores também são fundamentais neste processo, principalmente porque passamos agora por uma crise na saúde mundial. O investimento na Construção Civil é sinônimo de movimento e abertura de empregos para muitas pessoas. 

    As expectativas em relação a produtividade deste ano estavam completamente em baixa. Mas, a procura e os investimentos em imóveis continuaram caminhando e dando sinal de segurança para o Brasil. Resultado: segundo o CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) a área registrou até agora, em 2020, 17 mil vagas de emprego preenchidas. 

    Não é ainda o ideal para todo mundo que ainda precisa de trabalho. No entanto, é a porta de saída para recuperação econômica no país. É só parar para analisar os números e ver a contrapartida que o setor vem recebendo da sociedade. Os bancos, por exemplo, em especial a Caixa, já até apostaram na retomada dos investimentos imobiliários para a população de todas as classes sociais. 

    Leia mais artigos sobre finanças aqui.

    PERÍODO DE APRENDIZADO

    Construção, Site, Compilação, Trabalhos De Construção

    O povo brasileiro tem se deparado com novos valores para a vida. Por um bom tempo, a casa própria estava listada nas conquistas em segundo plano. Mas agora, com a realidade da covid-19 em nossas vidas e com a migração do espaço de trabalho, as pessoas têm percebido o quanto ter sua propriedade é importante para a segurança. 

    Não só a população se encaixa no aprendizado durante a crise. As empresas também se desenvolveram bastante para administrar a situação e saber, por fim, gerir o momento da melhor maneira. Esta reação de ambas as partes na sociedade promove a valorização do mercado nacional. Quer queira ou não, em 2019, a Construção Civil teve uma crescente de 1,6% no setor, o que deu gás à produção do país. 

    É uma via de mão dupla quando tratamos de economia. O setor de construções é a ponte entre a ascensão econômica e a realização do sonho da casa própria, mesmo em crise. Ou seja, as empresas construtoras proporcionam aos brasileiros uma melhor qualidade de vida, seja qual for a situação desafiadora no qual nos encontramos.

    Conheça os empreendimentos da Cipasa Urbanismo.

    PRODUÇÃO DE INSUMOS LOCAL

    Mineração A Céu Aberto, Areia, Matérias Primas, Remoção

    Vamos explicar agora o porquê do cenário estar propício para alavancar a economia do país através da Construção Civil. Para quem não sabe, o Brasil é um dos maiores produtores de insumos (matéria prima) do mundo. Isto é, a fonte de trabalho das empresas construtoras está mais próxima do que imaginamos e rendendo uma grande arrecadação tributária para o país.

    As fábricas e mineradoras, juntamente a todos os produtores de matéria prima, somam uma quantidade considerável de contratações que rentabilizam empregos para milhares de pessoas. Não é somente em atividade que se impacta positivamente a economia do Brasil, é a partir dessa parceria que o setor trouxe esperança para o futuro da nação.

    Venha se inspirar com a Cipasa Inspira.

    ÍNDICE DE CONFIANÇA DA CONSTRUÇÃO CIVIL

    Kieswerk, Mineração A Céu Aberto, Matérias Primas

    A partir de dados oferecidos pela Fundação Getúlio Vargas, a Construção Civil alcançou o valor de 6,6% no Índice de Confiança, o que resultou em 83,7 pontos para a área. Mas, no que isso realmente influencia? 

    Simples! Com a alta nos valores de confiança o setor subiu novamente ao pódio de produção e impactou diretamente na recuperação da economia que estava em baixa no início da pandemia. Portanto, acreditar na Construção Civil é a chave para a retomada da produtividade e da valorização dos salários do povo brasileiro. 

    A contrapartida entre as empresas e os trabalhadores e consumidores está na baixa da Selic, que já registra recorde em relação aos valores anteriores. Ao lado das construtoras, outro setor fundamental na concretização dos benefícios para todos são os bancos. O mercado de investimento notou a luz vinda do setor de construção e vem gerando propostas personalizadas e acessíveis para a população com juros baixíssimos.

    O desafio agora é proliferar as estratégias de retomada para todos os Estados do Brasil e trazer para o lado da Construção Civil as parcerias com os órgãos públicos. O poder público será decisivo no processo, principalmente na liberação de licenciamentos. 

    Outro grande desafio, que já está em andamento, é o fundo de financiamento imobiliário. Recentemente o projeto “Minha Casa, Minha Vida” voltou com alguns ajustes, mas está buscando novas medidas para facilitar a vida da população e incentivar o consumo do setor. 

    Enfim, tudo mostra o quanto estamos preparados para enfrentar a situação de crise no país e isso não será possível sem a valorização e o estímulo do setor da Construção Civil, que se mostrou resistente diante dos problemas na economia. 

    E aí, gostou do nosso conteúdo?

    Fale conosco!



    Voltar

Postar comentário